Os Cavalos Intuem Nossas Emoções

É difícil encontrar uma figura, em todo o reino animal, tão elegante como a de um equino. Mas a personalidade deste animal é capaz de transmitir ainda mais nobreza que sua aparência. Entre tantas outras habilidades, dizem que os cavalos intuem nossas emoções. Será mesmo verdade?

28 de dezembro de 2017

 

 

É difícil encontrar uma figura, em todo o reino animal, tão elegante como a de um equino. Mas a personalidade deste animal é capaz de transmitir ainda mais nobreza que sua aparência. Entre tantas outras habilidades, dizem que os cavalos intuem nossas emoções. Será mesmo verdade?

 

Origem

 

Por muitos séculos, alimentou-se o preconceito de que a única forma de inteligência válida era a racionalidade humana. Felizmente, os avanços tecnológicos permitiram à ciência veterinária demonstrar a notável capacidade cognitiva e sensitiva do instinto animal.

 

Desde as mitologias clássicas, certos animais foram retratados com uma espécie de aura mágica, graças a suas capacidades sensoriais. E as pessoas do campo já afirmavam que os cães cheiram o medo e os cavalos intuem nossas emoções.

 

Entre tantas hipóteses, uma questão parece se destacar: a ciência poderá comprovar que os cavalos intuem nossas emoções? Ou chegaríamos à conclusão de que se trata de uma interpretação projetada pelo próprio ser humano no animal?

 

 

É possível intuir emoções?

 

A princípio, provou-se que muitos mamíferos eram capazes de demonstrar empatia por seus congêneres. Estudos com golfinhos foram fundamentais para dar credibilidade à questão. E ao mesmo tempo abrir caminhos para se pesquisar outras espécies.

 

Nas últimas décadas, avançou-se muito no conhecimento sobre a capacidade de empatia dos cães com seus donos. Mas recentes estudos científicos vêm dedicando atenção a pesquisar o nível social e sensitivo dos equinos.

 

Não foi muito difícil observar que os cavalos eram capazes de demonstrar empatia com outros cavalos, cães, burros e mulas. E que também adotavam expressões faciais e ruídos característicos de acordo com o contexto a que eram submetidos.

 

Estes dados já anunciavam um excelente sinal em relação à capacidade sensitiva dos equinos. No entanto, faltava encontrar a forma de averiguar e comparar as reações dos cavalos frente a diferentes emoções humanas.

 

Existem evidências científicas de que os cavalos intuem nossas emoções?

 

Atualmente, os cientistas já reconhecem a sensibilidade dos equinos e sua capacidade de estabelecer laços afetivos com os humanos. Mas daí a aceitar que os esses animais intuem nossas emoções há uma grande distância.

 

A boa notícia é que muitos estudos científicos já conseguiram equiparar os cavalos com os cães. Isso, em matéria de reconhecimento de emoções humanas.

 

Alguns estudos desenvolvidos

 

Entre eles, destaca-se o projeto de investigação feito pela Universidade de Sussex. Foram analisadas as reações dos cavalos ante diferentes expressões de rostos humanos.

 

Apresentados a rostos amigáveis, os animais mostravam-se sociáveis e calmos, sem alterações físicas importantes. Ante expressões irritadas, os cavalos registravam aceleração do ritmo cardíaco e giravam sua cabeça de forma a oferecer seu olho esquerdo.

 

Detalhes do rosto do cavalo

 

O olho esquerdo dos mamíferos transmite os estímulos diretamente ao lado direito do cérebro. É aí onde a informação é processada para gerar o impulso de reação. Isso explica cientificamente por que, ante a mudança de expressão do rosto, um equino oferece imediatamente seu olho esquerdo.

 

Na sabedoria popular, o olho esquerdo do cavalo é conhecido justamente como “olho mau”. Dizem que ele usa este olhar intimidante para se impor quando se sente ameaçado. Isso se configura um mecanismo de autodefesa.

 

Também se sabe que os equinos demonstram apreensão através de mudanças negativas em sua conduta e em sua forma de interagir. Para alertar quando percebem algum perigo, os cavalos giram e/ou abaixam a cabeça para olhar para o chão.

 

Comparando seus resultados com este padrão comportamental, os estudiosos da Sussex puderam evidenciar a elevada capacidade sensitiva dos cavalos. Sua forma de agir permite supor que eles são capazes de ler as emoções no rosto humano.

 

As reações analisadas

 

Todas os exemplares analisados demonstraram reações similares. Por isso, tal fato não podia ser associado a um treinamento prévio de um determinado animal. Os cavalos desenvolveram esta magnífica habilidade de sobrevivência e convivência durante a evolução de sua espécie.

 

Segundo eles, a resposta frente a diferentes expressões humanas é a chave para comprovar que os cavalos intuem nossas emoções. E isso poderia significar o ponto de início para demonstrar que o instinto é uma forma de inteligência cognitiva.

 

Seja por sabedoria popular ou científica, vale a pena prestar atenção ao comportamento dos animais. Se os cavalos intuem nossas emoções, eles podem nos ajudar a desenvolver nossa inteligência emocional e a avançar no caminho do autoconhecimento.

 

Fonte:Por fora das Pistas

 

17/10/2018 Pela primeira vez na América, Enable atuará na Breeders’ Cup Turf (gr.I)

Pela primeira vez na América, Enable atuará na Breeders’ Cup Turf (gr.I)

17/10/2018 Os Campeões do Clássico e da Copa Prata no Agromen 2018

Os Campeões do Clássico e da Copa Prata no Agromen 2018

16/10/2018 Campeão Potro do Futuro Aberta de Rédeas entra em pista

Campeão Potro do Futuro Aberta de Rédeas entra em pista

16/10/2018 9º Marchador Fest

9º Marchador Fest

16/10/2018 Fotógrafo inicia jornada Em Busca do Cavalo Crioulo

Fotógrafo inicia jornada Em Busca do Cavalo Crioulo

16/10/2018 Lucio Osório e Galipolli vencem o GP Agromen 2018

Lucio Osório e Galipolli vencem o GP Agromen 2018

16/10/2018 Debaixo de chuva, American Bull vence o Clássico São Francisco Xavier (L)

Debaixo de chuva, American Bull vence o Clássico São Francisco Xavier (L)

15/10/2018 ABQM oferece atendimento clínico veterinário gratuito durante o 39º Potro do Futuro

ABQM oferece atendimento clínico veterinário gratuito durante o 39º Potro do Futuro

Histórico