Ubaldino D. Machado

Ubaldino D. Machado

Inovação e Pesquisa

Inovação e Pesquisa

11 de maio de 2016

- Ubaldino D. Machado

Inovação e Pesquisa

Ciência tem o seu desenvolvimento baseado em duas variáveis dependentes - inovação e pesquisa. Estas duas variáveis só existem e são altamente significativas fundamentadas em uma outra variável independente que é a educação.


Educação no sentido mais amplo, compreendendo a educação formal e a informal, desde a mão-de-obra envolvida nos trabalhos rurais até às Universidades e Centros de Pesquisas que procuram através das pesquisas inovarem as tecnologias aplicadas às cadeias produtivas do agronegócio.


Como andam as pesquisas e inovações na cadeia produtiva da equideocultura brasileira? Qual o volume de recursos financeiros e humanos investidos na cadeia?


Uma atividade que gera R$ 16,0 bilhões por ano e que emprega mais de 3,6 milhões em mão-de-obra, necessita de ter pesquisas mais agressivas e abrangentes, pois caso contrário o universo das inovações serão reduzidas e não atenderão às demandas dos criadores de equídeos no País.


Qual o volume de pesquisas e pesquisadores envolvidos diretamente com a cadeia produtiva? Onde se localizam as unidades de pesquisas e difusão de inovações e tecnologias? Qual a atenção dada ao rebanho de oito milhões de equinos no País e que é considerado o terceiro rebanho mundial?


O rebanho de equinos silvestres existente no Estado e Roraima, é usado para algum melhoramento genético de nossas raças? Ou realmente as suas origens não contribuiriam na missão de um melhoramento genético para o
nosso rebanho?


Um grupo de idealistas, conhecedores da atividade da equideocultura no País, em uma ação corajosa, realista e atendendo uma demanda geral no País, iniciaram um projeto para a criação de um Centro Nacional de Inovação, Pesquisa, Extensão Rural, Equídeos e Agronegócios - CNIPEA, na tentativa de acelerar as pesquisas e a difusão de tecnologias apropriadas ao rebanho de equídeos no Brasil.


A ideia foi lançada, os primeiros projetos já iniciaram as suas atividades e em breve o grupo espera participar efetivamente no desenvolvimento da cadeia produtiva da equideocultura brasileira.