Flavia Geantomasse

Flavia Geantomasse

Os Sentidos - Parte 01

28 de maio de 2016

- Flavia Geantomasse

                                                                       Os sentidos
Possuímos a capacidade de reconhecimento do mundo e de nós mesmos através dos nossos sentidos.A equoterapia é um campo muito fértil para se trabalhar a integração e estimulação desses sentidos.

Crianças e adultos, com ou sem deficiências, podem apresentar distúrbios ou disfunções sensoriais. Com as crianças o trabalho é muito promissor, pois a neuroplasticidade é muito maior. Toda a amplitude dos sentidospode ser trabalhada na equoterapia,a começar peloencontro com o cavalo, onde na aproximação o visual se encarrega de apresentar a habilidade de perceber corretamente, discriminar, processar e responder ao que se vê, ou seja, um animal gigante e todo seu ambiente a frente do praticante.

Dentre toda gama de atividades que podemos realizar em um setting de equoterapia,estimular a aproximação através da alimentaçãoé um potente estímulo auditivo, que é a contribuição relativa aos sons, a habilidade de perceber corretamente, diferenciar, transformar e reagir a sons. A mastigação do cavalo reproduz sons muito parecidos com os barulhos intrauterinos, isto nos remete a sensações muito primitivas, prazerosas e de segurança.

O cavalo ao passo também reproduz um som parecido com a sístole e a diástole cardíaca, outro som muito importante para nossa existência.

Ainda durante a alimentação do cavalo, a criança, ao observa-lo engolindo o imita e também engole, estimulando a parte oral dos sentidos.Na montaria uma mudança mais abrupta como parar o cavalo, estimula a deglutição do praticante.

Passando ao sentido tátil, que é aresposta dos receptores da pele sobre o toque, pressão, temperatura, muitas vezes usamos escovar o cavalo dentro da sessão de equoterapia. Nesta hora, o corpo do cavalo possibilita a troca de calor, estímulo térmico, onde sua temperatura externa é um pouco maior que a do ser humano e pode ser sentida ao toque, os pêlos, a continuidade no tamanho do corpo do animal.

Acreditamos que tudo que envolve o cavalo e está sendo feito por um terapeuta com objetivo e propósito no setting, é equoterapia, então, buscamos a ração na casa de armazenagem e cheiramos a ração, o cheiro da serragem, o cheiro da citronela, assim como também o cheiro da urina e do estrume poispodemos limpar a baia dentro da terapia, cuidando do animal e estimulando o próprio autocuidado, ao estimular o olfato damos a possibilidade ao praticante de responder a diferentes odores.

Se estamos falando que esses são os canais que nos conectam ao mundo, estimular, desenvolver, resignificar cada sentido nos faz ter resposta mais adaptativas e eficientes na vida!